Os métodos ágeis são fórmulas para gerenciar projetos, de modo que os processos fiquem mais rápidos e as entregas tenham mais qualidade. Para isso, normalmente, eles propõem a divisão de grandes execuções em etapas menores. Isso permite identificar e corrigir erros rapidamente. 

Todos os setores, desde as indústrias até a área de prestação de serviços, podem se beneficiar dessas metodologias. Neste artigo, reunimos as principais técnicas para você conhecer. Veja! 

Os 4 principais métodos ágeis

O primeiro nicho a trabalhar com os métodos ágeis foi o de Tecnologia da Informação (TI). Essas metodologias foram criadas dentro do contexto da transformação digital, que tornou obsoleta a forma burocrática que os projetos eram executados. 

A seguir, você vai entender porque eles se encaixam melhor nessa realidade atual.

Kanban

Este é um dos métodos ágeis mais simples e mais utilizados. Nele, é necessário ter um quadro — físico ou virtual —, dividido em três partes:

  • to do: tarefas que devem ser feitas no futuro;
  • doing: atividades que estão sendo executadas no momento;
  • done: partes que já foram entregues e aprovadas.

O Kanban é interessante porque dá uma visibilidade macro do projeto para toda a equipe.

Scrum

No Scrum, cada projeto tem uma equipe e um líder. A função do “Dono do Projeto” é representar o interesse do cliente final. Portanto, é ele quem define quais passos devem ser seguidos e por quem. 

No início, ele faz uma lista de prioridades e distribui as tarefas. Cada etapa é realizada em ciclos de até quatro semanas — chamados de Sprints. Ao fim de cada fase, antes que a próxima seja iniciada, todo o time analisa o que foi feito e, só então, segue com a produção. 

Lean

O principal objetivo do Lean é eliminar desperdícios durante a execução de um projeto. Para isso, esse método busca reduzir custos e simplificar processos.  

Uma das técnicas mais usadas para isso é o MVB (Minimum Viable Product), que consiste na produção de uma versão funcional, mas bastante simples, de um produto. O objetivo é entender o que funciona para só então investir tempo e dinheiro na confecção “oficial”. 

Smart

O Smart é um método ágil para a determinação de metas que sejam reais e tangíveis. A sua execução segue os princípios que formam o seu nome:

  • S (de Specific): deve ser direta ao ponto, sem dar margem para interpretações errôneas;
  • M (de Measurable): deve ser mensurável e qualificável;
  • A (Attainable): precisa ser alcançável — mesmo quando muito desafiadoras;
  • R (Relevant): precisa gerar resultados relevantes para o seu negócio e para os clientes;
  • T (Time related): precisa ter um prazo para ser cumprida.

Gostou de saber mais sobre os métodos ágeis? Então você também vai gostar de saber mais sobre algumas boas práticas em gestão de projetos — além da adoção dessas metodologias. Confira no nosso blog!